Últimos assuntos
» Novo blogue: Aves do Menino
por marcomenino Seg Nov 04, 2013 8:16 pm

» Apresentação....Alexandre Almeida
por alex-jose Seg Jul 01, 2013 10:44 am

» Luz Artificial / Extractor
por Agaboy Ter Abr 09, 2013 4:09 pm

» Aves do Miguel
por AVESDOTIRABICOS Sab Fev 16, 2013 11:14 pm

» O melhor nos personatas
por AVESDOTIRABICOS Sab Fev 16, 2013 10:55 pm

» SERÁ QUE AINDA VALE A PENA?
por JSalvado Sex Fev 15, 2013 12:04 am

» Colocação de aves novas em espaço de criação
por JSalvado Qui Fev 14, 2013 11:53 pm

» FOTOS DOS NOSSOS CASAIS - RING NECKS
por orni Ter Jan 29, 2013 11:06 pm

» FOTOS DOS NOSSOS CASAIS - CABEÇA DE AMEIXA
por orni Ter Jan 29, 2013 11:03 pm

» Apresentação do Plantel 2013
por Edgar Tourita Seg Jan 28, 2013 9:06 pm

» Proucuro Agapornis Persontas!
por Miguel Pereira Sex Jan 25, 2013 8:12 pm

» FOTOS DOS NOSSOS CASAIS DE 2013 - RED RUMPS
por Rosibird Qui Jan 24, 2013 11:45 pm

» como funcionam os cites?
por Américo Neves Dom Jan 20, 2013 9:30 pm

» Criações 2013
por Miguel Pereira Sex Jan 18, 2013 1:24 am

Conectar-se

Esqueci minha senha


Interacção do factor diluido e o factor Ino em Agapornis personatus - Pedro Ramalho

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Interacção do factor diluido e o factor Ino em Agapornis personatus - Pedro Ramalho

Mensagem  Ricardo Mendao Silva em Qua Out 05, 2011 6:47 pm

O factor diluido e a sua interacção com o factor Ino em Agapornis personatus

Por Pedro Ramalho


Quando comecei a criar agapornis uma das cores que me chamou mais a atenção foram as aves inas, ou seja, as aves amarelas de olhos vermelhos.

Nessa altura eram muito raros em Portugal , apenas alguns criadores as tinham e pediam preços altíssimos pelas mesmas, 20 cts por um lutino era o melhor que se conseguia, ora á 11 anos quando eu começei demorava meses para ter dinheiro para comprar um Personata normal por 5,5cts, os lutinos e albinos estavam fora do alcance.

Havia, no entanto, aves com uma cor muito semelhante, estas tinham um tom amarelo esverdeado com uma máscara de um castanho muito ténue (enquanto as aves lutinas tem uma máscara vermelho alaranjada ), havia contudo outro tom nessas aves diluídas que era mais comum do que o acima descrito, elas eram de um verde mais intenso. Na realidade o seu tom era intermédio entre as do primeiro tipo e as de cor normal.

Na altura, e com base nas minhas experiências com o factor de escurecimento, pensei que a forma mais clara seria a homozigótica e a mais escura a heterozigotica, sendo o factor diluído portanto um factor codominante, ou seja, as aves tinham cores diferentes conforme tivessem um ou dois genes para o factor diluído, sendo ambas as situações diferentes da cor normal. Nessa altura também presumi que, tal como nos A. roseicollis, o factor lutino era ligado ao sexo, tínhamos assim três genótipos correspondentes a três fenótipos:

homozigótico diluído------------------amarelo diluído

heterozigótico diluído-----------------verde diluído

homozigótico ino----------------------ino

Nota: não confundir os amarelos diluidos e os diluídos com os verdadeiros amarelos, que são iguais aos lutinos em cor mas com olhos pretos.

Comprei alguns verdes diluidos a um criador meu amigo e e após as habituais dificuldades de arranjar machos e fêmeas comecei a criar. Fiz portanto os meus casais com base nestes pressupostos, tornou-se no entanto, óbvio com base tanto nos meus resultados como no de outros criadores que algo estava mal.

Na verdade ao acasalar um macho lutino com uma fêmea verde obtêm-se 100% de aves verdes, o que seria impossível se o factor ino fosse ligado ao sexo, por outro lado se cruzarmos dois verdes diluídos em vez de obtermos a proporção esperada de 25%normais, 50% verdes diluídos, 25% amarelos diluídos obtemos 100% verdes diluídos. Intrigado, começei a fazer o que deveria ter feito no inicio ou seja, pesquisa na literatura especializada, o que fiquei a saber corresponde aos resultados por min obtidos:

1º O factor ino não é ligado ao sexo mas sim recessivo autossomico.

2º O factor diluído é também ele recessivo autossomico.

Sendo assim o que é na realidade o amarelo diluído?

Com efeito o amarelo diluído não é facilmente explicável , geneticamente falando é uma ave homozigótica para o factor diluído e heterozigótica para o factor ino, ou seja, na prática é um diluído portador de ino com a particularidade de ser visualmente reconhecível, isto é devido ao facto de os dois factores serem alelos, são ambos mutações do mesmo gene.

Assim, o ino faz com que praticamente nenhuma melanina seja produzida e o diluido com que uma determinada percentagem seja produzida, se a ave tiver as duas mutações produz um quantidade de melanina intermedia , não é no entanto possivel a ave ser homozigótica para as duas mutações, mas apenas heterozigótica.

Dado que actualmente muitos dos inos são híbridos A. personatus x A. fischeri, é do interesse dos criadores usarem esta característica para melhorarem a sua linha de inos. Nota: este artigo só faz referencia á linha verde do A. personatus é, no entanto, válido, com as devidas correcções para a linha azul e para o A. fischeri.

© Copyright, Pedro Ramalho 2001
avatar
Ricardo Mendao Silva
Admin

Mensagens : 304
Data de inscrição : 04/10/2011
Idade : 33
Localização : Pontével

Ver perfil do usuário http://www.orniware.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum